terça-feira, 9 de outubro de 2018

New Book : "Affect, Emotion, and Rhetorical Persuasion in Mass Communication" published by Routledge

I wrote a chapter "Affective Rhetoric: what it is and why it matters" in the new book edited by Lei Zhang and Carlton Clark  Affect, Emotion, and Rhetorical Persuasion in Mass Communication (Routledge, 2018)




This volume examines the interplay between affect theory and rhetorical persuasion in mass communication. The essays collected here draw connections between affect theory, rhetorical studies, mass communication theory, cultural studies, political science, sociology, and a host of other disciplines. Contributions from a wide range of scholars feature theoretical overviews and critical perspectives on the movement commonly referred to as "the affective turn" as well as case studies. Critical investigations of the rhetorical strategies behind the 2016 United States presidential election, public health and antiterrorism mass media campaigns, television commercials, and the digital spread of fake news, among other issues, will prove to be both timely and of enduring value. This book will be of use to advanced undergraduates, graduate students, and active researchers in communication, rhetoric, political science, social psychology, sociology, and cultural studies.

Contents


Introduction: Heartfelt Reasoning, or why facts and good reasons are not enough


Part I: Theorizing Affect and/or Emotion


1. Three Paradigms of Affect: The Historical Landscape of Emotional Inquiry

Kevin Marinelli

2. Bridging the Affect/Emotion Divide: A Critical Overview of the Affective Turn

Paul Stenner

3. We Have Never Been Rational: A Genealogy of the Affective Turn

David Stubblefield


Part II: Affect in Rhetorical and Cultural Theory


4. Affective Rhetoric: What it Is and Why it Matters

Samuel Mateus

5. White Nationalism and the Rhetoric of Nostalgia

Michael Mayne

6. They Believe Their Belief: Rhetorically Engaging Culture through Affect and Ideology

Phil Bratta

7. Governing Bodies: The Affects and Rhetorics of North Carolina’s House Bill 2

Julie D. Nelson

8. How Affect Overrides Fact: Anti-Muslim Politicized Rhetoric in the Post-Truth Era

Lara Lengel and Adam Smidi


Part III: Affect in the Mass Media


9. "Lee’s Filling―Tastes Grant!": The Affect of Civil War Archetypes in Beer Commercials

Lewis Knight and Chad Chisholm

10. Disgusting Rhetorics: "What’s the Warts That Could Happen?"

Jaimee Bodtke and George F. (Guy) McHendry, Jr.

11. Aestheticizing the Affective Politics of "If You See Something, Say Something"

Charlotte Kent

12. Gratifications from watching movies that make us cry: Facilitation of grief, parasocial empathy, and the grief-comfort amalgam

Charles F. Aust


Part IV: Affect in 2016 U.S. Presidential Election


13. The Circulation of Rage: Memes and Donald Trump’s Presidential Campaign

Jeffrey St. Onge

14. Feelings Trump Facts: Affect and the Rhetoric of Donald Trump

Lucy Miller

15. Affect, Aesthetics and Attention: The Digital Spread of Fake News across the Political Spectrum

Kayla Keener

16. Meta-Sexist Discourses and Affective Polarization in the 2018 US Presidential Campaign

Jamie Capuzza



sexta-feira, 21 de setembro de 2018

New Paper:The contribution of Communication Theory to Social Imaginary's Theory


The Contribution of Communication Theory to Social Imaginary's Theory has just been released in ALCEU, vol.18, nº36.

You can read it in here


Related image

Abstract

This paper examines the potential contributions that communication theory can offer
to social imaginaries theory stemming from the ambiguity which a communicational
perspective encloses. In fact, we can use communication as empirical study of the imaginary
object. But we can also see communication as an angle of analysis capable of mobilizing a
communicational perspective on the social imaginary.
From this second standpoint, there is the possibility of social imaginaries to assume
communicatively determined forms of symbolic interaction (in a broad sense). Indeed, it is
argued that imaginative activity denotes a communicational dimension. To recognize this
communicative dimension of social imaginaries involves considering the role of publicity
in figuration and re-figuration of the social imaginary; and so we advance the notion of
“public imaginal” as imaginative flux, as a field of imagistic and symbolic proliferation in
which we can observe the routes and paths of social imaginaries in their many processes of
differentiation and consolidation.

Keywords
Social Imaginary. Communication Theory. Imaginal. Publicity Principle.


segunda-feira, 21 de maio de 2018

segunda-feira, 30 de abril de 2018

New Book: Introduction to Rhetoric in the 21th century

My latest ebook is just released!
Published by LABCOM Books, it is written in portuguese.

Capa: Samuel Mateus (2018) Introdução à Retórica no Séc.XXI. Communication  +  Philosophy  +  Humanities. .
INTRODUÇÃO À RETÓRICA NO SÉC.XXI
by Samuel Mateus
Coleção: Livros LabCom
Série: 
Ano da edição: 2018
ISBN: 978-989-654-438-6

Download PDF - 1780 KB


Sinopse
A Retórica é a disciplina que estuda o modo como comunicamos persuasivamente com os outros e 
está presente em tudo o que fazemos, desde comprar um seguro automóvel, passado pelos anúncios
 de publicidade até à deliberação política. Não obstante ser, por vezes, reduzida a simples actividade 
empolada e oca, a Retórica é essencial na vida democrática e pilar indiscutível da sociedade civil. 
Ela é uma contribuição incontornável para o diálogo e o compromisso, sendo uma ferramenta 
indispensável para ajuizar não apenas a força da eloquência, mas também o rigor do raciocínio
e da argumentação.

Nesta Introdução à Retórica no Séc. XXI, Samuel Mateus apresenta os fundamentos da Retórica 
ao mesmo tempo que os integra nos desafios contemporâneos. Alargando o horizonte persuasivo
 da Retórica para além da eloquência e do discurso verbal, Mateus explica, de forma rigorosa,
 mas acessível, a importância que a Retórica assume hoje. Adoptando uma perspectiva 
comunicativa acerca da Retórica que se situa para lá da sua estrita dimensão histórico-filosófica,
 Mateus salienta a vitalidade desta disciplina, seja na Retórica Mediatizada, na Retórica Visual, 
na Retórica Digital, seja ainda na Retórica do Silêncio.

O livro encontra-se dividido em quatro partes: os Fundamentos da Retórica; 
o Sistema Retórico; Retórica e Comunicação; os Campos de Estudo da Retórica na Actualidade.

Introdução à Retórica no Séc. XXI irá despertar o interesse nos estudantes de Retórica 
das mais diversas áreas (Ciências da Comunicação, Filosofia, Estudos Clássicos) 
mas também dos investigadores em Retórica, Filosofia da Linguagem, 
Teoria da Argumentação, Comunicação Política, Publicidade, Crítica Literária, 
Comunicação Digital ou Design de Jogos.


Índice
Prefácio - 11
Introdução - 15
Parte I - Os Fundamentos da Retórica - 31
Capítulo Um - Os Atributos Fundamentais da Retórica - 33
A Boa e a Má Retórica - 34
O Carácter Retórico - 36
Características Definidoras da Retórica - 40
Concluindo - 45
Capítulo Dois - A Retórica e as Disciplinas Limítrofes: Dialéctica e Erística - 47
Dialéctica - 47
Erística - 52
Capítulo Três - Breve História da Retórica - 59
A Emergência da Sofística - 63
A Queda da Sofística e a Condenação da Retórica - 66
A Reabilitação da Retórica - 69
Retórica Antiga e Retórica Clássica - 72
Da Idade Média ao Séc. XX - 73
A Renovação da Retórica: a Nova Retórica de Perelman e Olbrechts-Tyteca, e o Modelo do Argumento de Toulmin - 78
Parte II - O Sistema Retórico - 87
Capítulo Quatro - O Sistema Retórico - 89
A Dinâmica Retórica - 90
Os Géneros Retóricos - 97
Os Géneros Retóricos são “moldes” da Argumentação - 101
As Provas Artísticas: logos, ethos e pathos - 104
Os Cânones Retóricos - 113
Capítulo Cinco - Formas Argumentativas - 125
Os Elementos do Acordo Prévio - 126
Argumentos Quase-Lógicos - 136
Argumentos Fundados na Estrutura do Real - 140
Argumentos que Fundam a Estrutura do Real - 144
Argumentos por Dissociação - 148
Falácias - 150
Parte III - Retórica e Comunicação - 155
Capítulo Seis - A Retórica Mediatizada - 157
Do Triângulo ao Quadrado Retórico - 161
Dos Auditórios às Audiências - 163
A Erosão Mediática dos Géneros Retóricos - 168
Retórica Mediatizada: Pathos e Ethos - 171
Capítulo Sete - Os Estudos de Comunicação em Retórica - 177
Retórica Visual - 177
Retórica da Publicidade - 180
Capítulo Oito - Análise Retórica - 189
Os Principais Elementos Analíticos - 191
Como fazer uma Análise Retórica - 195
Parte IV - Os Campos de Estudo da Retórica na Actualidade - 209
Capítulo Nove - A Persuasão da (e na) Tecnologia - 211
Captologia: o estudo dos computadores como tecnologias persuasivas - 212
A Retórica Procedimental - 219
Capítulo Dez - A Expansão do Campo Retórico: as outras retóricas - 227
Retórica Digital - 228
Retórica do Silêncio - 232
Retórica e Pragma-Dialéctica - 236
Conclusão - 241
Bibliografia - 247

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

New Paper: Pictorial Metaphor in Advertising Rhetoric (in portuguese)


A new paper on the pictorial metaphor has just arrived:
Pictorial Metaphor in Advertising Rhetoric 

Resumo:

A Publicidade partilha com a Retórica a preocupação com a persuasividade das suas mensagens. Tendo em conta a dimensão visual do discurso publicitário, a análise retórica das imagens não é apenas recomendável como um exercício fundamental de reconhecimento da realização persuasiva da publicidade.
Neste artigo, enfatizamos a Retórica Visual como ferramenta de análise da publicidade, e discutimos a utilização particular de um mecanismo tropológico da Retórica: a metáfora; em particular, o uso não-verbal da metáfora. Partindo da proposta teórica e metodológica de Charles Forceville (1996), analisaremos três operacionalizações da metaforização pictórica: a metáfora verbo-pictórica, a metáfora in absentia e a metáfora in praesentia.
Conforme se conclui, é a destabilização do sentido obtida pela utilização da metáfora pictórica que produz novas suposições e leva a inferir novas implicações de sentido que são cruciais na interpretação do anúncio de publicidade.


Image result for Pajero rhino


sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

New Paper: Visibility as a key concept in Communication and Media Studies

Visibility as a key concept in Communication and Media Studies has just been published by Communication Studies Journal.

Image result for visibility

Abstract:
The concept of visibility has become a problematic one as hypervisibility gave rise to new forms of opacity that are formed not through secrecy but by its opposite, pan-visibility. For instance, by amplifying visibility, media create new forms of invisibility. An analysis of visibility will provide us with a precise perspective how these processes occur.
In this chapter, we suggest three lines of empirical and theoretical investigation in the topic of visibility: a sociological (symbolic) axis; a collective (publicness) axis; and a technological (media) axis. Since the social category of visibility is a central aspect of communication and media studies, we will be interrogating it through three distinct ways: visibility as a field whose symbolic determination results in the constitution of different regimes of visibility; visibility as a pivot-concept of publicness since it is this public quality that transforms proto-visibility into a full accomplished visibility; and, third, the transmutations and dangers stemmed from media’s production of visibility.
Each one of these principles highlights different concepts: in the field of visibility we need to address inter-visibilities; in public visibilities we need to address proto-visibilities in verge of becoming full-visibilities through the synchrony of collective attention; and in mediated visibility it is imperative to deal with super-visibility as an extreme effect of an intense modulation perpetrated by communication technologies.


Keywords: Visibility; Visual; Publicness; Media;


Feel free to send me your comments!

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

X SOPCOM National Congress


Image result for X SOPCOM
27, 28 and 29th November, 2017
Viseu

"O X Congresso da Sopcom celebra os vinte anos da fundação da associação dos investigadores portugueses da área de Ciências da Comunicação, ocorrida em 29 de novembro de 1997. 
Ao longo destes vinte anos e dos seus nove congressos, foi sempre preocupação da Sopcom e dos seus associados perscrutar, refletir e discutir, entre si e com os seus colegas de outros países, os caminhos emergentes da comunicação
Impõe-se, agora, uma viragem no sentido de uma auto e meta-reflexão sobre o que, ao longo destes vinte anos, foi feito em Portugal em matéria de investigação em Ciências da Comunicação: pela Sopcom e pelos seus Grupos de Trabalho (GT), pelos investigadores, docentes e estudantes em geral, pelos cursos de pós-graduação, pelas unidades de investigação da área – cuja relevância já se afirmou, entretanto, de forma decisiva, em termos nacionais e internacionais. 
Neste sentido, o X Congresso da Sopcom escolhe como orientador o tema “Ciências da Comunicação: Vinte anos de investigação em Portugal” – desafiando os participantes a que, sobre este mesmo tema, desenvolvam uma reflexão não apenas retrospetiva mas também, e sobretudo, prospetiva. 
Esta reflexão é, sem dúvida, uma condição necessária para que possamos continuar a acompanhar e, em parte, a determinar, os caminhos da comunicação no nosso país e no mundo".

I will presenting a paper in the Rhetoric Panel about the 2 kinds os persuasion: argumentative persuasion and seductive persuasion
How can this relation be established? 
Can arguments be seductive? 
Or, argumentation and seduction are two distinct modes of persuasion?


Hope to see you there!